Entre com seu E-Mail:

Cadastre seu E-mail e receba gratuitamente as últimas notícias Contábeis e Jurídicas do ContJus - FeedBurner

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Aplicativos ajudam a organizar finanças pessoais; veja lista

Ser desorganizado pode ter consequências piores do que não achar aquele papel importante na casa bagunçada. Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) mostrou que a falta de controle e planejamento das finanças é a principal razão apontada pelos inadimplentes para terem ficado com o nome sujo.
Para ajudar os consumidores a saírem do vermelho – ou a não entrarem nele –, o G1 testou aplicativos para celular que prometem colocar as finanças em ordem. Em versões pagas ou gratuitas para Android e iOS, eles permitem a separação de gastos por categorias (casa, compras, transporte, lazer etc), a visualização deles em gráficos (o que permite observar os mais pesados no orçamento) e a comparação entre rendimentos e despesas, entre outros recursos (veja abaixo uma lista de aplicativos gratuitos testados pelo G1).
Segundo os especialistas, essa organização pode ajudar a perceber excessos que poderiam ser cortados. “A pessoa pode dizer: ‘agora eu sei que estou gastando isso na padaria, isso no supermercado, isso com filhos, e tenho que traçar uma meta de quanto vou reduzir em cada item gasto’”, diz o educador financeiro Reinaldo Domingos.
Saber para onde vai o dinheiro é apenas o primeiro passo. De acordo com Domingos, isso não basta para que alguém mude hábitos de consumo e gaste menos. “Quando a gente fala de educação financeira, não se trata de uma ferramenta, mas de comportamento, hábitos”, explica.
Para o educador, os aplicativos podem ser instrumentos interessantes, mas devem ser usados somente por um período. “Aproximadamente 30 dias para quem tem salário fixo, e 90 dias para quem tem salários variáveis”, recomenda. "Não se pode ficar fazendo diagnósticos em todos os momentos da vida porque vira rotina, você fica no automático. As pessoas não traçam planos a médio e longo prazo e acham que fazer cálculos vai resolver o problema delas”, diz.
“Sempre ajuda ter uma forma de fazer um diagnóstico das suas despesas”, afirma o consultor financeiro Miguel Daoud. Ele ressalta, no entanto, que “a decisão de compra está ligada ao comportamento mais emocional do que planejado ou organizado”. “Uma pessoa que tem descontrole de gastos precisa procurar um psicólogo para entender esse comportamento diante da sua realidade”, diz.
Veja abaixo uma lista de aplicativos para organizar finanças pessoais:

Disponíveis para iOS
Moni
É possível adicionar ganhos e gastos e monitorar o saldo final em uma lista. Um dos recursos permite personalizar uma escala de cor para que a tabela entre em “alerta vermelho” quando as contas atingirem um saldo que o usuário considere preocupante. Não há recursos visuais como gráficos nem a possibilidade de categorizar os gastos por tipo. No entanto, o aplicativo permite escrever observações sobre cada gasto para que o motivo da saída não seja esquecido dias mais tarde.
Toshl Finanças
O primeiro passo é fazer um planejamento escolhendo um valor e um período. Em seguida, conforme os gastos cadastrados diariamente, o aplicativo mostra quanto ainda se pode gastar até que termine o período programado para que se atinja a meta. Por exemplo: o usuário cadastra o valor de seu salário e faz o planejamento para um mês. Então, acompanha as saídas e assim pode verificar se a meta está sendo cumprida. É possível adicionar um lembrete para inserir despesas, podendo escolher o melhor horário para receber os alertas. Também há o recurso de criar "tags" (como etiquetas) para dividir os gastos por categorias.
Finance
O aplicativo organiza as despesas em categorias e as dispõe um gráfico que permite observar qual delas consome mais dinheiro do orçamento. Lançando também as receitas, é possível monitorar o saldo final das contas. Outro recurso do aplicativo é o cadastro de despesas futuras, como compras parceladas, para que se possa verificar a previsão de contas a pagar. Quando o pagamento delas é feito, é preciso registrar no aplicativo para que a baixa entre na conta do saldo final e do gráfico de gastos.
Checkbook
O usuário cadastra seus gastos em categorias e as informações são transformadas em gráficos que mostram quais despesas consomem mais o orçamento. Também é possível registrar transferências bancárias e inclui-las na conta final. Se o usuário costuma utilizar cheques, é possível adicionar os números a cada registro de despesa.
Just Money
Os gastos são cadastrados de acordo com categorias. É possível acompanhar a diferença entre o que sai e o que entra em um gráfico, além de comparar em outro a proporção de despesas entre cada categoria. As estatísticas podem ser visualizadas tanto na opção mensal quanto anual.
Controle de Despesas
O aplicativo permite que o usuário cadastre seus ganhos e gastos em categorias e subcategorias e controle em uma lista que mostra o saldo final. Também é possível gerar gráficos que separam as despesas por tipos de gastos, para serem visualizadas na tela do celular ou salvas como arquivo de Excel. A versão gratuita, no entanto, limita a quantidade de gráficos gerados por mês.
Mobilis
Para utilizar o aplicativo, o usuário deve fazer um cadastro. É possível colocar nele um orçamento mensal e receber um alerta quando 80% desse valor já tiver sido gasto. O aplicativo divide os gastos em um gráfico de acordo com o tipo de despesa, além de alertar sobre contas pendentes e mostrar o saldo final do mês. Também permite visualizar o status atual do orçamento planejado.
Minhas Finanças
Os gastos e ganhos são cadastrados de acordo com a categoria e registrados em um calendário. Então, o usuário pode ver as despesas mensais em um gráfico dividido por tipo, além de uma comparação entre entradas e saídas. Há a opção de ser notificado com antecedência sobre gastos próximos do vencimento. O usuário também pode cadastrar compras que foram parceladas, e o aplicativo divide o valor.
Minhas Economias
O aplicativo exige que o usuário se cadastre para começar a utilizá-lo. Após cadastrar suas receitas e despesas, o usuário pode visualizar os dados em gráficos que dividem os gastos entre as categorias escolhidas. Há também a opção de ver apenas a relação entre entrada e saída. O saldo final também é exibido abaixo da soma total de itens pagos até o momento.
Gastos Diários
O usuário registra ganhos e despesas em categorias e acompanha o saldo final. Um dos recursos do aplicativo é a possibilidade de programar gastos fixos. As despesas registradas são somadas e o aplicativo calcula o saldo final. Também há uma versão paga, que permite criar gráficos, exportar os dados em arquivos de Excel, entre outros recursos.
Fonte: Globo

Leia mais: http://www.contabeis.com.br/noticias/19175/aplicativos-ajudam-a-organizar-financas-pessoais-veja-lista/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+portalcontabeis+%28Contabeis.com.br+-+Not%C3%ADcias+e+Artigos+do+dia%29

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares